MySQL, DB2, Oracle, AWS e GCP: quais as maiores diferenças entre esses bancos de dados?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Os bancos de dados são bibliotecas virtuais que ajudam a organizar, guardar e manter seguros os dados e informações coletados em domínios, sempre os mantendo separados de acordo com parâmetros informados pelos programadores responsáveis. 

Eles são essenciais para o bom funcionamento de qualquer tipo de negócio ou marca que tenha uma presença online. Toda solução que se preze vai possuir um banco de dados e para que você fique por dentro dessa parte tão importante em soluções digitais, separamos tudo o que você precisa saber sobre o assunto, como por exemplo os bancos mais populares, suas diferenças e modelos. Confira!

O que são bancos de dados? 

Como já falamos, ele funciona como uma biblioteca que organiza e armazena as informações de um site, app, ou qualquer outra solução online. Eles são usados para manter a segurança dos dados de usuários, desenvolvedores e outras pessoas que mexem com o um programa, e também como um log para conferências futuras e resolução de problemas. 

Os bancos de dados SGBD (Sistemas de Gestão de Base de Dados) são os mais conhecidos e utilizados quando o assunto é manipular informações e torná-las acessíveis para qualquer pessoa por trás de um projeto. 

Você já deve ter ouvido nomes como Oracle, MySQL ou DB2 por aí e caso não saiba exatamente como funcionam vamos abordar isso ao longo do post. 

Quais são os tipos de banco de dados? 

Os bancos de dados podem ser relacionais, não relacionais ou construídos em nuvens. Essa diferença existe justamente para atender às diversas demandas de clientes que possuem necessidades diferentes. 

Os bancos de dados relacionais são aqueles usados em soluções voltadas para gestão de empresas, CRMs, controle financeiro e outras necessidades que precisam ser estruturadas em colunas e linhas. A grande maioria se utiliza da linguagem de programação SQL para construir suas informações e estruturas de segurança.

Já os bancos de dados não relacionais, são mais recomendados para quem necessita manter os dados organizados além das tabelas formadas por colunas e linhas. Eles são chamados de noSQL, e um exemplo de aplicação na internet, são os famosos bancos de imagens.

Por fim, a novidade do segmento está nos bancos de dados feitos em nuvens que permitem o armazenamento, gerenciamento e recuperação de informações por meio da internet, de qualquer lugar no globo e com transmissão de informações rápidas e seguras.

Quais são os bancos de dados mais famosos? 

Existem muitos bancos de dados espalhados pelo mundo da internet, mas alguns já fizeram seu nome do mercado e são consagrados quando o assunto é praticidade, agilidade e armazenamento de dados. São eles MySQL, DB2, Oracle, AWS e GCP (Google Cloud Platform). Os últimos dois são mais recentes e pertencem à Amazon e ao Google e já estão na corrida para se tornarem grandes opções para programadores que sempre buscam inovar no segmento. 

Oracle

Banco de dados mais utilizado no mundo, o Oracle utiliza a linguagem SQL para guardar seus dados, o que dá mais segurança aos seus usuários e clientes. 

A ferramenta é amplamente usada justamente por sua facilidade de instalação. O Oracle pode ser usado junto de BIM AIX, IBM VMS, Windows, Linux, Unix e HP/UX. Além disso, ele se adapta à necessidade do cliente podendo ser relacional ou não relacional. 

MySQL 

O MySQL é um derivado do Oracle e logo se tornou queridinho entre programadores por ser Open Source e utilizar a linguagem SQL. Outro fato que caiu nas graças dos desenvolvedores é que a ferramenta pode ser usada gratuitamente, com opção de uso comercial. 

Mas não foi só por isso que o MySQL ganhou renome na comunidade. A facilidade de utilizá-lo e a rápida construção de estruturas de segurança chamou atenção até de grandes setores e até mesmo a NASA adotou a ferramenta para guardar suas informações. 

Isso porque a fácil integração com PHP e outros pacotes de hospedagem tornam o banco de dados versátil e confiável. 

DB2

A diferença entre o DB2 para os outros bancos de dados citados está nas linguagens de programação abraçadas pela ferramenta. Aqui é possível usar Java ou COBOL, passar por Rust e REXX em um piscar de olhos e sem problemas. 

Ele também pode ser usado por vários sistemas operacionais, apesar de abranger menos SO do que seus concorrentes. O DB2 é mais utilizado para armazenamento de dados sensíveis e é recomendado para quem está procurando velocidade e escalabilidade. 

AWS (Amazon RDS)

A Amazon não quis confiar seus dados a mais ninguém e criou seu próprio banco de dados. O Amazon Relational Database Service está dentro da série de serviços virtuais oferecidas pela gigante norte-americana e oferece a configuração, operação e escalabilidade de bancos de dados relacionais armazenados em nuvens. 

A empresa oferece ainda otimização para memória e performance de acordo com a necessidade do cliente e combina 6 mecanismos de bancos de dados famosos para quem está migrando de solução para o RDS. 

Google

O Cloud Platform da Google é a forma que a empresa tem de dar total controle à equipe de TI sobre a infraestrutura de cloud computing de qualquer empresa. Apesar de não ser focado inteiramente na gestão de bancos de dados, é uma boa aposta para quem quer conhecer novas ferramentas.

A plataforma oferece backups programados e níveis extras de segurança, junto de um níveis absurdos de escalabilidade atrelados ao data centers espalhados pelo planeta e que pertencem ao Google. 

Leia também: O que considerar na hora de desenvolver um app?

Pode parecer algo tão simples que de vez em quando cai em esquecimento, mas os bancos de dados são uma grande parte do desenvolvimento de qualquer projeto que se preze. Um exemplo disso é que aqui na Tolentinos, utilizamos o MySQL para garantir a segurança de clientes e agilidade nas soluções. Quer saber mais? entre em contato conosco! 

Olá! Podemos te ajudar?